18/05/2015

​​​ViraVida reforça campanha de combate à exploração sexual


Nesta segunda-feira (18), cerca de 100 alunos e profissionais do programa ViraVida reforçam a mobilização, no Recife, p​​elo "Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes". A data tem como objetivo chamar atenção da sociedade para o crime hediondo e incentivá-la a denunciar os casos suspeitos, através do Disque Direitos Humanos (Disque 100). Somente no ano passado, o serviço registrou mais de 24.575 denúncias de violência sexual contra menores, sendo 19.165 casos de abuso e 5.410 de exploração sexual infantil.

No Recife, a Campanha do 18 de Maio é organizada pela Rede de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes do Estado de Pernambuco, integrada por diversas entidades ligadas à promoção dos direitos humanos, entre elas o SESI/PE, através do ViraVida. Este ano, a ação tem como tema "Tráfico de Crianças e Adolescentes para fins de Exploração Sexual".  A partir das 14h, será realizada uma grande caminhada no centro do Recife, com concentração na Praça Oswaldo Cruz e chegada no Parque 13 de Maio. Em paralelo, também acontecerá um Momento Cultural, das 13h às 17h, no Centro de Convenções. O ViraVida estará presente nas duas ocasiões.

"A sociedade pode e deve fazer a sua parte para combater esse crime, que atinge milhares de crianças e adolescentes em todo o País. Uma denúncia, através do Disque 100, pode salvar vidas e transformar a história de famílias inteiras", disse a coordenadora interina do ViraVida no Estado, Áurea Lima.

Desenvolvido desde 2009, o programa de reinserção social do SESI já beneficiou mais de 500 jovens pernambucanos com atendimento psicossocial, reforço de escolaridade e capacitação profissional. Mais de 80% deles estão inseridos no mercado de trabalho por meio de programas de estágio, aprendizagem e emprego. Atualmente, cerca de 100 adolescentes e jovens participam da 4ª etapa do ViraVida.

Por que 18 de maio?

Em 18 de maio de 1973, uma menina de oito ​anos foi sequestrada, violentada e assassinada em Vitória, no Espírito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado e os seus agressores nunca foram punidos. Diante da repercussão do caso e a forte mobilização do movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, o 18 de maio foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. ​​