18/07/2018

Sesi lança ferramenta para auxiliar indústrias nas regras de SST​

 

O Diagnóstico Ágil é uma ferramenta que verifica se a empresa atende aos requisitos da legislação de Segurança e Saúde do Trabalho (SST),  gratuita para empresas de sindicatos associados ao Sistema Fiepe.  Se a empresa for industrial, mas não for associada a sindicatos, ainda assim poderá adotar a ferramenta com investimento de R$ 100,00, que será revertido em bônus, caso a empresa adquira algum serviço de SST do SESI/PE. Mais informações pelo telefone 0800.600.9606 ou pelo e-mail falecomsesi@pe.sesi.org.br

Ao aplicar a ferramenta, que é automatizada e baseada em indicadores diretos e objetivos de fácil controle, um relatório é emitido com as adequações necessárias a serem feitas, dentro de um plano de ação.  O Ágil pode ser aplicado por uma equipe de consultores do Sesi, que emprega um check-list, acompanhada do responsável pela empresa, e apresenta a documentação que a indústria possui na área de Segurança e Saúde do Trabalho. Mas a ferramenta também pode ser executada de uma forma mais aprofundada por uma equipe técnico-especializada que, além de aplicar o check-list, verifica qualitativamente os documentos de SST da indústria, analisando as informações contidas neles e a definição de um conjunto de ações a serem tomadas para a empresa se adequar à legislação em vigor. 

O engenheiro de SST do Sesi/PE, André de Paula, destaca que a ferramenta consegue traçar de forma rápida e consistente o diagnóstico da empresa. "Tudo isso contribui para as empresas garantirem um ambiente de trabalho seguro, saudável e em dia com a legislação, evitando acidentes, multas, autuações e interdições", explica o especialista. 

Se a empresa for industrial, mas não for associada a sindicatos, ainda assim poderá adotar o Diagnóstico Ágil. Nessa situação, para utilizar a ferramenta, a indústria efetua o pagamento de uma taxa no valor de R$ 100,00, que será revertido em bônus, caso a empresa adquira algum serviço de SST do SESI/PE. Por exemplo, se for diagnosticado que a indústria necessita implantar um Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e realizar exames médicos ocupacionais em seus trabalhadores, caso a empresa contrate tais serviços do SESI/PE, o valor pago para aplicar o Ágil será descontado do valor que a empresa terá de desembolsar pela contratação de tais serviços. 

"Além disso, a atual política de preços praticada pelo SESI/PE foi elaborada para facilitar a aquisição dos serviços de SST por empresas de todos os portes, pois sabemos que acidentes e doenças são custos significativos para empresas, independentemente das exigências legais. Reduzir esses custos é investir na melhoria da produtividade", afirma o superintendente da entidade, Nilo Simões. Ele lembra que tais serviços estão com um valor inicial 30% menor do que o praticado no ano passado, na RMR, e 40% mais baixo, no interior. "E as empresas sindicalizadas aos sindicatos usufruem ainda de um desconto de 20% em todos os serviços do Sesi", conclui.