28/03/2018

 

 

O Serviço Social da Indústria de Pernambuco (Sesi/PE) começa a imunizar cerca de 20 mil trabalhadores da indústria de todo o Estado, a partir de abril, dentro das ações da campanha 2018 de Vacinação contra a Gripe. A iniciativa visa proteger os industriários contra o pior surto da gripe que atingiu os Estados Unidos na última década e já começa a fazer vítimas no Brasil. Mais informações pelo telefone 0800.600.9606.

Para facilitar o acesso à vacina, o Sesi oferece a dose pelo valor entre R$ 17,00 até R$ 41,25 para as indústrias, um valor 62% abaixo do praticado pelo mercado. A aplicação é realizada na própria empresa, durante o expediente, ou na unidade do Sesi/PE mais próxima. A entidade pretende finalizar as imunizações até julho ou quando acabar o estoque. "Estamos subsidiando o valor da vacina para garantir que a indústria possa proteger a saúde do seu trabalhador", acrescenta o superintendente do Sesi/PE, Nilo Simões.

As doses fazem parte de um lote preparado para combater a mutação mais recente do vírus Influenza em suas três formas mais graves, especialmente a H3N2, responsável por 47 mil infectados e 63 mortes nos Estados Unidos até fevereiro deste ano e que, de acordo com o Ministério da Saúde, já provocou 10 das 28 mortes no país por gripe até março deste ano e outros 57 infectados.

"A tendência é que com a chegada do inverno os casos de infectados aumentem", afirma coordenadora do programa de Vacinação do Sesi/PE, Ana Flávia Borba. As outras formas de Influenza (H1N1 e B) já provocaram 228 casos e 28 óbitos no Brasil. A Secretaria Estadual de Saúde já identificou a circulação dos três vírus (H3N2, H1N1 e Influenza B) em Pernambuco.

Apesar de ser considerada uma doença comum, de fácil transmissão, a gripe pode desencadear problemas respiratórios graves e até levar à morte. Anualmente, são registrados de 650 mil óbitos decorrentes de gripe no mundo, segundo último levantamento da Organização Mundial de Saúde (OMS). Ainda, de acordo com a instituição, a gripe é a maior causa de perturbações na vida diária e faltas ao trabalho de pessoas entre 18 e 64 anos.