23/01/2015

​​​​Programas melhoram saúde e produtividade na indústria

Estresse, indisposição e cansaço são características comuns entre os trabalhadores que estão acima do peso e afetam, diretamente, a capacidade produtiva dos profissionais. Em Pernambuco, pesquisa recente desenvolvida pelo SESI/PE revelou que cerca de 55% dos industriários estão obesos ou na faixa da pré-obesidade. O cenário é alarmante e traz prejuízos à competitividade do setor. "Por isso, o investimento em programas que promovam a saúde e a qualidade de vida do trabalhador deve ser encarado como prioridade pelas empresas do Estado", observa o superintendente do SESI/PE, Ernane Aguiar.

 Atualmente, o SESI/PE atende quase 100 indústrias e 23 mil trabalhadores em programas como "Ginástica na Empresa", "Circuito do Bem Estar" e "CorporATIVO", que estimulam a prática de atividade física durante e após o expediente. "Além de ajudar a prevenir doenças e auxiliar na perda de peso, a prática de exercícios contribui para um melhor desempenho laboral. E a tendência de quem participa de atividades que estimulam a adoção de um estilo de vida mais saudável é ser mais ativo, também, nos momentos de lazer", destaca a analista de Qualidade de Vida da entidade, Lívia Rabelo.

O SESI/PE também desenvolve produtos para melhorar a alimentação dos industriários, como o Cozinha Brasil e o Alimentação Saudável na Indústria. Neste último, uma nutricionista atua dentro da própria empresa, avaliando as condições de saúde e orientando a dieta dos trabalhadores, através de consultas periódicas. Além disso, também são promovidas palestras, cursos e oficinas de alimentação saudável para os colaboradores, entre outras atividades. Empresas como a Gerdau Açonorte e a M&G Polímeros já aderiram à iniciativa.

Para mais informações sobre os programas de Qualidade de Vida do SESI/PE, clique aqui​. ​​