29/05/2017

​Meio Ambiente é foco de indústrias na 24ª Ação Global

 

Antes mesmo da abertura do evento, às 9h, a fila para as senhas dos serviços de saúde e cidadania já fazia curva na Rua Poço do Rei, s/nº, no Centro de Goiana. A população atendeu ao chamado do SESI e instituições parceiras, como a Prefeitura do Município e empresas da região, e superou a expectativa da organização. Mais de 12 mil pessoas foram atendidas, e 36.282 atendimentos realizados, o triplo do esperado para o evento.

Um dos estandes mais visitados foi o maior indústria produtora e exportadora de papéis do Brasil, e líder na produção de papéis e cartões para embalagens, Klabin, que distribuiu mil mudas de Citronela, planta que repele em até 40 metros o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue e outras doenças. A empresa também montou um espaço infantil para pintura e com brinquedos, além de produzir todo o material gráfico e coletores de lixo da 24ª Ação Global, tudo feito com papel reciclado.

 

Segundo a coordenadora de Gente e Gestão da Klabin, Kalinne Mota, "é da natureza da empresa cuidar da sociedade e meio ambiente". Segundo ela, as ações na região de Goiana, onde a fábrica está instalada, são contínuas. "Recentemente distribuímos bombas de pulverização e capas de caixa d'água, em parceria com a Secretaria de Saúde e Exército, para evitar a proliferação dos mosquitos", afirmou.

Outra indústria instalada no município, a Jeep, levou o seu programa de resgate da Mata Atlântica para dentro da Ação Global, com entregas de mudas típicas da vegetação e atividades infantis para ensinar desde cedo a respeitar o meio ambiente. A responsável pelo programa de biodiversidade da empresa, Danúbia Lima, explicou que a indústria atua fortemente na responsabilidade socioambiental. "Fizemos um estudo em parceria com a UFPE e UFRPE para mapear as espécies típicas do entorno antes mesmo do plantio da cana-de-açúcar e vamos fazer o replantio de árvores típicas, como pau-brasil. Já temos um viveiro com 22 mil mudas e corredores ecológicos que ligam nossos jardins às matas antigas", explicou. Além disso, a Jeep reutiliza todos os resíduos industriais, como cintos de segurança que são transformados em chaveiros", explicou.