28/01/2019

​​​Mais de 200 educadores do SESI Pernambuco estão reunidos, até o dia 30 de janeiro, para debater sobre as metodologias ativas dentro da sala de aula. Gamificação, aprendizagem afetiva, mobile learning, drones no ambiente escolar, robótica, estúdios virtuais, tecnologias vestíveis e design thinking são alguns dos diversos temas das oficinas, reuniões e palestras do encontro nos próximos dias.

A ideia da 11ª edição do evento é adicionar ao vocabulário pedagógico termos que, até então, não soavam tão familiares a professores e alunos, aplicando-os às estratégias de construção de um ensino de qualidade.

"Este é um encontro de colegas que têm em comum a educação, o desejo de aprender e dividir a educação. ", destacou o superintendente do SESI PE, Nilo Simões, na sua fala de abertura. "Estamos avançando, mostrando o imenso potencial do Sistema S na educação e as possibilidades que se abrem ao estudante brasileiro, particularmente àquele que não dispõe de meios para acesso ao ensino de alto custo", concluiu Simões, que também revelou a meta de aumentar em mais de 16% o número de matrículas na rede SESI PE em 2019. ​

Em 2018, a instituição alcançou aproximadamente R$ 13 milhões de receita de serviço em educação, o que, segundo o gerente de Educação do SESI PE, Michael Groarke, é mérito dos educadores presentes no encontro: "Vocês aqui,, são os responsáveis por essa conquista expressiva. Para 2019 vamos continuar trabalhando a qualidade do ensino".

A palestra que deu início às atividades foi ministrada por Marcos Barros, mestre e doutor pela UFRPE e vice-coordenador das licenciaturas e professor da graduação no Centro de Educação e Pós-graduação em Educação das Ciências da UFPE. O palestrante apresentou as principais tendências da aplicação das metodologias ativas no ambiente escolar, que prezam pelo protagonismo do aluno, colaboração e ação-reflexão, ou seja, o tempo oferecido ao estudante para que ele possa refletir sobre tudo o que aprendeu.

A gamificação do ensino, o aprendizado via encantamento, a utilização de robôs em sala de aula e tantas outras tendências são, de acordo com Barros, reinvenções. As tecnologias, segundo o professor doutor sempre estiveram presentes. A grande inovação é a forma como são aplicadas.

Até o dia 30 de janeiro, os educadores que estão no XI Encontro da Rede SESI PE de Educação ainda participarão das oficinas pedagógicas de Ensino Híbrido, Cultura Maker, Ensino por Investigação e Metodologias Ativas, Robótica Educacional e Novos Designs para Aprendizagem através das Metodologias Ativas. A ferramenta Geekie também é tema de oficina, com apresentação do Geekie Lab e do Geekie Teste.