22/09/2020

​Com a pandemia da Covid-19, mais do que nunca é preciso cuidar da saúde, praticar exercícios físicos e estar atento aos alimentos ingeridos, pois a má alimentação somada ao sedentarismo podem baixar a imunidade e deixar a pessoa mais exposta ao coronavírus. Pensando nisso e em desenvolver algo que ajude a fortalecer o sistema imunológico, estudantes do SESI Escada criaram um chocolate que contém as quantidades ideais de vitaminas C, D e E, além de complexo B, zinco e selênio, ativos indispensáveis para a manutenção da imunidade. O projeto é um dos finalistas do Desafio de Robótica Covid-19, torneio estudantil promovido pelo SESI Nacional.

 

O chocolate, batizado de Imunity, oferece 70% de puro teor de cacau, é livre de lactose, tem a quantidade necessária de vitaminas e é indicado, principalmente, para idosos e crianças. “Essas faixas etárias possuem mais dificuldade para ingerir cápsulas e medicamentos. Enquanto que os idosos fazem parte do principal grupo de risco da Covid-19 e devem ter ainda mais cuidados para não cair a imunidade, as crianças têm uma certa rejeição a remédios. Por isso, pensamos em criar um suplemento embutido em um chocolate”, explicou a aluna do 2º ano do Ensino Médio do SESI Escada Ester Santos.

 

A ideia de desenvolver o Imunity surgiu quando Ester e seus colegas da equipe Unity - Tales Paulo, Heloísa Pereira, Silas Robert e Robson Matheus - se uniram para desenvolver um projeto inovador para o Desafio de Robótica Covid-19, que propôs aos alunos criarem, a distância, soluções que minimizem os impactos causados pela doença. “Pensamos em como poderíamos ajudar as pessoas a manterem a imunidade alta em tempos de epidemia. Foi aí que chegamos à conclusão que deveríamos fazer uma suplementação que tivesse a quantidade necessária de vitaminas”, pontuou Ester. Das 367 equipes inscritas no Desafio de Robótica Covid-19, apenas 39 passaram para a segunda fase, sendo a Unity a única de Pernambuco. Agora, os estudantes do SESI Escada aguardam o resultado final, que será divulgado no dia 24 de setembro. Eles estão sendo avaliados em quatro critérios: inovação, criatividade, impacto social e empreendedorismo.

 

Para a professora do SESI Escada e técnica da equipe, Mônica Mendonça, estar na final de um torneio a nível nacional é fruto de orgulho e muito esforço. “Essa competição foi bastante desafiadora e possibilitou o desenvolvimento de novas habilidades. Foi emocionante acompanhar a evolução e a dedicação da equipe, além de vê-los como protagonistas na construção do conhecimento”, disse.  De acordo com Ester, as expectativas dela e dos outros integrantes da Unity para o grande prêmio estão altas. “Participar do torneio foi uma experiência enriquecedora, porque todas as etapas foram on-line. Além, claro, de ser gratificante saber que estamos ajudando o país em um período atípico como este”.

 

Em parceria com a rede de farmácias de manipulação Pharmapele, os estudantes produziram amostras do Imunity e garantiram a viabilização do produto, que custará, em média, R$ 130 uma caixa com 30 unidades. Para adquirir o Imunity, o consumidor deve comparecer a uma loja da Pharmapele e fazer o seu pedido. “Os chocolates têm validade de quatro meses e o ideal é que seja consumido um por dia. Eles podem ser conservados em temperatura ambiente ou armazenados na geladeira”, comentou Ester.