07/03/2018

Ações mobilizam jovens na luta pela igualdade salarial de gêneros

 

A participação feminina no mercado de trabalho ainda enfrenta uma série de barreiras e alguns dos principais são a a ascensão na carreira e desigualdade salarial. O levantamento Estatísticas de Gênero: Indicadores Sociais das Mulheres no Brasil, divulgado nesta terça-feira (07) pelo IBGE mostra que embora as brasileiras possuam nível de formação superior aos homens, elas ainda são minoria em cargos de liderança nas empresas. De acordo com a pesquisa, 37,8% dos cargos gerenciais no país são ocupados por mulheres e elas ainda ganham 3/4 do valor do salário pagos aos homens.

Apesar disso, é possível mudar esse cenário com medidas de reconhecimento e valorização da competência. Um exemplo disso, é o que é realizado pelo Serviço Social da Indústria de Pernambuco (Sesi/PE). Na empresa, 52,72% dos cargos são ocupados por mulheres. Elas também respondem por 59,65% dos cargos de liderança, incluindo de diretoria. Outro ponto relevante é que no Sesi/PE, homens e mulheres recebem o mesmo salário ao exercerem a mesma função. "Para nós o que conta é a competência e o talento, não o gênero. É esse o exemplo que desejamos deixar para o mercado", afirma o superintendente da entidade, Nilo Simões. 

Para disseminar essa visão, o Sesi/PE vai realizar, nesta quinta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, eventos de sensibilização em suas escolas, a maior rede de Educação particular do Estado, formada por 12 colégios, e palestras para jovens estudantes dos cursos técnicos do Senai Jaboatão sobre mulher, valores e emponderamento. Além disso, uma campanha de endomarketing e redes sociais evidencia a trajetória de mulheres inspiradoras da entidade. Acessse aqui.